Uma espécie de manifesto sobre a Husky

1 min de leitura

Manifesto Husky

Se eu precisasse definir a Husky, eu diria que é um grupo de pessoas que não concorda com boa parte do que acontece no mercado de trabalho.

Eu poderia definir como uma startup, uma fintech, uma fintech de câmbio, mas nada disso chega nem perto da identidade que nossa forma de trabalhar traz pra gente.

Porque se você quiser exemplos de startups ou fintechs, ou fintech de câmbio, eu poderia citar várias pra você. Mas se você me perguntar sobre empresas que trabalham de modo semelhante à Husky, seria possível contar nos dedos das mãos.

A Husky trabalha remoto desde o dia 1, lá em 2016. Falar de trabalho remoto hoje é chover no molhado. Mas a nossa certeza em relação ao trabalho remoto não foi motivada por uma pandemia. Foi uma opção por viver melhor.

O que nos traz a um dos questionamentos que levamos mais tempo para conseguir responder por aqui: qual é a missão da Husky?

A fase da negação

Primeiro passamos pela etapa da negação.

As empresas onde nós, as pessoas do time, trabalhamos antes, todas tinham uma missão e valores. E todas tinham atitudes muito questionáveis com relação à ética nos negócios, ao cuidado com as pessoas do time, com os parceiros, ou mesmo com a caixa de email das pessoas (Enviar email não solicitado? Alguém?).

Então, em um primeiro momento, a gente deu de ombros. Optamos por manter a simplicidade: quando a gente precisar de uma missão a gente vê isso. Por hora vamos focar em construir o que a gente acredita.

A missão da Husky

Mas marketeiro gosta desse negócio de missão. Eles precisam e usam isso para conseguir direcionar o trabalho. E o assunto sempre voltava à tona.

Levou tempo para responder porque, quando o Mauricio e eu criamos a Husky, não iniciamos por paixão ao problema (difícil receber pagamentos internacionais no Brasil) ou ao cliente. Nós estávamos buscando uma forma de viver bem e ganhar dinheiro.

Antes desse problema, cada um de nós já tinha tentado vários outros projetos juntos ou separadamente. Uns 15 no total, eu diria. Ambos viemos de famílias pobres, e sabíamos que teríamos que trabalhar por muitos anos. A nossa busca era então por otimizar essas 8 horas por dia de trabalho.

Já que teremos que trabalhar de todo modo, então que tal encontrar um projeto onde podemos realizar o melhor trabalho de nossas vidas, ganhar dinheiro e conciliar o lado profissional com uma vida bem vivida?

E se não encontramos o espaço para fazer isso nas empresas do mercado, precisamos criar algo diferente nós mesmos.

Sendo assim, se a Husky tem uma missão, é essa:

Realização profissional, viver bem, ganhar dinheiro. Para nós e para quem estiver por perto, como nossas famílias e nossos clientes.

Tudo bem simples e honesto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.