5 dados interessantes da Pesquisa Game Brasil sobre o perfil do gamer brasileiro

3 min de leitura

Quando você se torna um gamer profissional e passa a ganhar dinheiro jogando, as informações sobre este mercado se tornam cada vez mais importantes. 

Além da curiosidade, é fundamental que você entenda quem são os principais consumidores de jogos digitais, quais as suas preferências e hábitos. Assim, você consegue cativar uma audiência maior e ainda se mantém antenado com as tendências.

Uma ótima fonte para conseguir essas informações é a Pesquisa Game Brasil (PGB), que está na sua 9ª edição. Os estudos da PGB 2022 trazem dados importantes sobre as preferências dos consumidores e sobre as principais novidades do mercado. 

Separamos 5 dados da pesquisa, para que você entenda melhor qual é o perfil do gamer brasileiro e suas particularidades. Continue a leitura e fique ligado! 🙂 

Pesquisa Game Brasil: o que é e como é realizada?

Realizada pela Sioux Group e pela Go Games, a PGB existe desde 2013 e busca traçar, por meio de questionários, o perfil do gamer brasileiro. Neste ano, foram realizadas 13.051 entrevistas em 26 estados e no Distrito Federal. 

Além de analisarem os interesses dos jogadores digitais, a pesquisa busca entender os principais objetivos da indústria e das grandes marcas. Dentre as curiosidades trazidas nesta edição, é possível entender: o comportamento de investimentos e educação financeira dos jogadores, efeitos da pandemia do Covid-19, como se dá a acessibilidade em jogos e as principais tendências do mercado — como NFT e Metaverso. 

Qual é o perfil do Gamer Brasileiro em 2022?

Antes de qualquer coisa, vale conhecer o percentual da população que joga no Brasil. A pesquisa indicou que 74,5% dos entrevistados possuem o hábito de jogar e que, de alguma forma, estão envolvidos com algum tipo de jogo. Veja outros dados relevantes:

1) As mulheres são a maioria dentro do universo dos gamers

O público feminino é o maior no universo de jogos e representa 51% dos jogadores, enquanto 49% do público é o masculino. Esse dado está diretamente relacionado com as características gerais da população brasileira e com o mercado de smartphones no país. 

Smartphones e Mulheres, qual a relação? Um dado interessante da pesquisa mostra que o público masculino utiliza mais o console e o computador para jogar, enquanto as mulheres preferem jogar pelo celular. 

2) O público de 20 a 24 anos é o que mais joga

Existem jogadores de toda a faixa etária no Brasil, mas o público jovem (entre 16 e 24 anos) é o que mais joga no país. Os jogadores na faixa de 16 a 19 anos representam 17,7% dos jogadores e o público entre 20 e 24 anos representa 25,5% dos jogadores mais ativos. 

Além disso, a maioria (39,1%) dos entrevistados (totais) mora com os pais e outra grande parte (31,3%) mora com os filhos.

A pesquisa mostra que apesar dos jogos serem historicamente um entretenimento relacionado com classes de maior porte aquisitivo, principalmente pelos investimentos necessários, o Smartphone vem se consolidando como uma plataforma popular e permitindo o acesso de classes sociais com menor poder aquisitivo.

3) Jogos eletrônicos são os mais populares 

Nos últimos anos, houve um crescimento de jogadores que consideram os jogos digitais como a sua principal diversão. 84,4% dos entrevistados afirma que jogam este tipo de jogo e 74% diz que são os seus preferidos. 

Para você ter uma ideia, em 2020, este valor era de 57,1%. Conforme a pesquisa indica, este pode ser um reflexo da pandemia e do período de isolamento social, em que as pessoas buscavam mais diversão dentro de casa.

Além de jogarem mais, essas pessoas também investiram mais em jogos digitais durante a pandemia. 49,4% dos entrevistados concorda que gastou mais dinheiro com jogos nesta época e também assistiram mais conteúdos relacionados a games neste período.

4) A maioria dos jogadores digitais conhece o Metaverso

63% dos entrevistados afirmam conhecer o Metaverso, mas a maioria deles ainda não participa ativamente. A pesquisa mostra que os entrevistados se interessam em consumir jogos e outros entretenimentos em ambientes digitais, mas há ainda muito a ser explorado (tanto pelos jogadores, quanto pelas marcas). 

Para as marcas, em geral, essa é uma informação importante. O Metaverso apresenta um ambiente potencial para diversos setores e demonstra relevância para o público. 

5) A popularidade dos eSports cresceu na pandemia

“Você já ouviu falar em eSports?” Essa foi a pergunta feita para os entrevistados e 81,2% responderam que sim. O dado é muito interessante, pois mostra que a popularidade desses jogos cresceu consideravelmente durante a pandemia.

A mesma pergunta foi feita em 2020 e apenas 16% dos entrevistados sabiam do que se tratavam os eSports. Além disso, os gamers que acompanham os campeonatos e gostam de conteúdos competitivos também cresceram ao longo dos anos. 

Como você pode notar, o mercado de games muda constantemente e o perfil dos consumidores também se atualiza ao longo dos anos. Entender essa dinâmica e como ela se aplica na sua realidade, como jogador profissional, pode ajudar você a se comunicar melhor com o seu público e descobrir como eles se comportam. 

E aí, gostou de saber desses dados? A pesquisa completa da PGB, com muitas outras informações, pode ser conferida no site. Lá você pode baixar a edição gratuita ou fazer o download das edições premium, repletos de insights e análises.

Esperamos que tenha gostado do artigo. Assine a newsletter da Husky e receba, na sua caixa de e-mail, conteúdos tão legais quanto este!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.