O que é o Adsense e como ele funciona?

4 min de leitura

O que é o Adsense

Quem trabalha com produção de conteúdo sabe que a internet é um ambiente enorme, com um público ansioso por novidades e informação de qualidade. Seja pelo Youtube ou por diferentes plataformas de compartilhamento (como sites, blogs e as próprias redes sociais), é possível conquistar uma renda muito boa e recorrente, por meio de criatividade e inteligência.

Se você atua na área, já deve ter ouvido falar no Google Adsense. A plataforma é extremamente popular entre produtores de conteúdo, pois permite que a pessoa ofereça um espaço para publicidade em seu canal em troca de um determinado valor. Caso não faça ideia do que é o AdSense e como funciona, chegou a hora de descobrir!

Basicamente, o Adsense é uma ótima oportunidade para ter anunciantes, gerar autoridade e, claro, conseguir dinheiro. Com tudo isso, o produtor de conteúdo passa a ter uma atuação ainda mais profissional e vantajosa. Curtiu? Então, continue a leitura, vamos explicar um pouco mais sobre a ferramenta.

O que é o Google AdSense?

Como o próprio nome sugere, o Adsense (Ad significa anúncio em inglês) é uma ferramenta de publicidade em diferentes ambientes online. Ele serve para que um editor ou produtor de conteúdo possa alugar seu espaço em troca de pagamentos pelas impressões (cliques, views, etc).
A plataforma também oferece dados de audiência, permite o gerenciamento de anúncios e possibilita uma visão do desempenho de cada publicidade. Ou seja, além de monetizar o conteúdo, você passa a ter um olhar mais estratégico das suas publicações e uma visão mais segmentada do público. Legal, né?

Como o AdSense funciona?

A lógica do AdSense também é muito interessante, principalmente porque beneficia os dois lados: tanto o dono do canal, quanto o anunciante. O Google, com toda a sua inteligência de dados, realiza uma pesquisa entre o anúncio a ser divulgado e os canais parceiros, identificando aqueles que possuem mais afinidade. 

Como você deve imaginar, a plataforma possui milhares de anunciantes e milhares de produtores, prontos para trabalharem juntos. Essa pesquisa por afinidades (que envolve mercado, público alvo, tempo de campanha, etc) serve para fazer com que a audiência tenha a melhor qualidade possível, garantindo mais retorno sobre o investimento.
Nesse contexto, donos de canais também têm a liberdade de escolher aqueles anúncios que podem ou não aparecer em seus conteúdos, inclusive bloqueando totalmente os indesejados. Como você possui uma visão muito mais próxima do seu público, saberá melhor do que ninguém qual publicidade combina com os seus espectadores.

Quais são os formatos de anúncio do AdSense?

O alcance do Google é tão grande que, muitas vezes, a gente não imagina o universo de possibilidades que ele oferece. O próprio Adsense, por exemplo, permite a criação de  diversos tipos de anúncio, em diferentes valores. 

Nele, o anunciante escolhe uma publicidade com imagem, banners, texto ou vídeo e define em qual bloco a mensagem deve ser inserida. Assim, o anúncio pode aparecer no topo, na lateral, no rodapé das páginas, no início ou meio de um vídeo.

São exemplos de algumas das opções de anúncios:

Rede de pesquisa: nele, o anúncio é apresentado perto dos resultados de pesquisa do Google, quando o usuário busca por uma palavra-chave relacionada.

Rich Media: formato de anúncio digital também conhecido como mídia interativa. Pode utilizar diversos recursos, como textos, imagens e vídeo.

TrueView in-stream: nesta categoria, os anúncios aparecem em vídeos do Youtube ou no Display do Google, e podem ser exibidos em diversas ordens (antes, durante ou depois dos vídeos).

Vídeo Bumper: são vídeos de curta duração de até seis segundos. Normalmente, são utilizados no Youtube e o público não pode pular o anúncio.

App: como o próprio nome sugere, são anúncios exibidos em aplicativos.

Out Stream: formato publicitário (vídeos, textos e imagens) que pode ser exibido apenas em dispositivos móveis.

Google Shopping: é uma vitrine virtual do Google, em que os anúncios são exibidos no Merchant Center. Basicamente, funciona como um shopping online.

Como receber pelos anúncios no AdSense?

Lembra que comentamos sobre as impressões? É por meio delas que a plataforma calcula quanto o produtor de conteúdo deve receber, de acordo com o lance escolhido pelo anunciante. Isso pode ser feito de 4 maneiras: CPC (custo por clique), CPM (custo por mil impressões), CPE (custo por engajamento) e CPM do Active View (quando pelo menos 50% do anúncio é exibido na tela, comum em anúncio de vídeo).

Vale observar que é sempre importante ter uma audiência fidelizada. Já reparou que muitos Youtubers repetem aquela frase clássica de apresentação: “Curte, dá um like e se inscreva no canal!”? Como comentamos, o Google avalia principalmente o índice de qualidade do anúncio, para depois definir quanto a pessoa deve receber pela publicidade — e isso também está relacionado com o engajamento.

O Google repassa 68% do valor pago pelo anunciante e o pagamento é feito depois de um mês da campanha no ar na conta que o dono do canal cadastrou no Adsense. Mas para isso, é necessário ter alcançado um valor mínimo de USD 100. Se você quer receber o dinheiro com mais tranquilidade e agilidade, conte com a Husky, o melhor custo benefício do mercado.

Quais são os benefícios do AdSense?

A primeira vantagem é a simplicidade: a inscrição no Adsense é gratuita, você pode se inscrever (desde que tenha 18 anos), de uma forma bem tranquila. Basta se cadastrar (com uma conta Google e com dados atualizados de telefone, endereço, etc) e depois inserir um código do AdSense no seu site ou canal. Rapidamente a plataforma começa a funcionar.

Outro benefício é, sem dúvidas, a geração de receita recorrente. Com ele você monetiza o seu canal e passa a ter um retorno (em dinheiro $$😎)  sobre o tempo e a disposição investidos. Além de ter vários anunciantes para dar um up no seu conteúdo, você consegue  ter uma visão ainda mais inteligente e estratégica do público alvo.

Existe alguma exigência para a monetização no Google Adsense?

Antes de se cadastrar, é interessante ler as políticas do programa. O Google possui um olhar bem criterioso para os conteúdos e é importante, por exemplo, que o material seja autoral e adequado ao público-alvo. Ou seja, não vale copiar de outras fontes ou utilizar conteúdos dos quais você não possui direito. 

Outro ponto: a atração do público deve ser genuína. Quem burla a plataforma para conseguir mais cliques ou falsos números corre o risco de ser penalizado. Além disso, existem os critérios técnicos. O conteúdo precisa estar no ar, deve ser encontrado pelos robôs do Google, não deve demorar para carregar e precisa oferecer uma navegação rápida. Isso vale muito para sites, em geral, mas também é avaliado no Youtube.

E então, conseguiu entender o Google AdSense e como ele funciona? Essa é uma oportunidade muito interessante para quem deseja crescer como produtor de conteúdo e gerar renda. Que tal começar a se aventurar por esse universo?

O blog da Husky está em constante atualização! Acompanhe as nossas redes sociais e fique em dia com as publicações. Siga a nossa página do LinkedIn, Facebook, Twitter e Instagram!

Photo by Campaign Creators on Unsplash

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.